Agora, só no twitter...

    follow me on Twitter

    quinta-feira, dezembro 27, 2007

    Advertência...

    Fui passar o natal com a família em BH. BH... Na minha opinião, é uma cidade que devia ter um aviso sobre seus efeitos maléficos já na entrada.

    Bem-vindos a Belo Horizonte. Tenham uma boa estada
    O ministério da Saúde adverte: Belo Horizonte faz mal à saúde.

    Me dêem a licença de parafrasear o Peanut:

    O clima em BH? Quente como o inferno!
    O trânsito em BH? Uma tortura dos infernos!
    Os motoristas em BH? Nervosos pra diabo!
    A educação dos belorizontinos? A mesma de um demônio nervoso!
    Onde eu passei o natal? No inferno!!!

    É que, como tudo tem suas compensações, tanto a minha família como a da Ana são ótimas. Me lembrou até dessa musiquinha do South Park.

    sábado, dezembro 22, 2007

    O Selvagem Urbano

    Ana viajou, me deixando 3 dias sozinho em São Paulo.

    Como vocês devem saber, a ausência de esposa leva um homem rapidamente ao seu estado natural. Principalmente se isso se der nas suas férias. Nesse estado, o sexo masculino desata todos os laços sociais, reprime o superego e volta às suas origens selvagens, ocupando todo o seu tempo em: dormir, comer e bater punheta...
    Obviamente, a tecnologia auxiliou muito o ser dotado de pênis em horas como essas. A 30 anos atrás, um homem teria que sair de casa para chegar em seu estado primitivo, comendo no primeiro boteco copo-sujo que encontrasse e cheirando a bunda das mulheres, como um bom canino.
    Hoje, basta acordar depois das 18h, pedir uma pizza por telefone e ficar vendo putaria na Internet. Bendita tecnologia!

    Uma dica: o site mais sensual que encontrei nesses dias sem a Ana é o beautifulagony.com. O site tem o magnífico subtítulo de "Facettes de la petite mort".



    play windows media

    play quicktime

    beautifulagony.com




    Tem vídeos de mulheres - que em geral são editados para caber em 30 minutos - e vídeos de homens - de 12 segundos, em slowmotion.

    domingo, dezembro 16, 2007

    A legenda do monastério

    A CCJ acaba de proibir estrangeirismos no Brasil. Acho meio complicado tentar 'barrar' as modificações culturais através de decreto, principalmente em momentos como os atuais, em que as mudanças têm nos deixado sem palavreado.

    Muito mais que os estrangeirismos, as traduções têm me incomodado. E o Houaiss, rapidinho, aceita a todas, dando 'legitimidade' a elas.
    Na minha infância, por exemplo, mosteiro era mosteiro. Agora é monastério. Legenda, antes, era aquelas letrinhas com a tradução dos filmes. Agora é o mesmo que lenda.

    - Vou inicializar a legenda do monastério. - É o que vamos dizer ao começar a ler 'O nome da rosa'...

    PS: Pelo menos isso: a Folha Online tinha traduzido 'I am a legend' como 'Eu sou uma legenda". Mandei uma mensagem pra lá pedindo traduzir por 'lenda' e eles fizeram uma errata.

    sábado, dezembro 15, 2007


    Ecocárdio é um homem que nunca escuta o que diz seu coração: apesar de amar Matrimônica, casou-se com uma mulher de origem misteriosa, Jeni Alógica.
    Depois de 9 meses tranquilos e um parto normal, os dois tiveram um casal de gêmeos: Prematura e Cesário. Matrimônica, que ficou pra titia, batizou as crianças, junto com o irmão de Ecocárdio, Único.
    A família tem um cachorro, o Felino, e um peixe, o Aeróbio, e a vida deles seria bastante comum, se eu não resolvesse matar a todos em um naufrágio em Porto Seguro.

    (PS: esse post não tem nome por motivos óbvios...)

    quarta-feira, dezembro 05, 2007